Participação estrangeira na dívida é recorde em janeiro

A participação dos investidores estrangeiros na Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu de 8,11% em dezembro para 8,74% em janeiro, atingindo um novo recorde. Segundo o coordenador geral da dívida pública, Fernando Garrido, o valor da dívida em mãos de estrangeiros é de R$ 114,45 bilhões, o que representa uma elevação em relação ao estoque registrado em dezembro, de R$ 109,7 bilhões.

RENATA VERÍSSIMO E FABIO GRANER, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2010 | 15h47

De acordo com Garrido, o aumento porcentual é explicado, em parte, pela queda do estoque da dívida total, enquanto o aumento em valores absolutos ocorreu em função da variação do preço dos títulos e pela aquisição de novos papéis. Ele disse que, dos cerca de R$ 5 bilhões (diferença entre os R$ 114,45 bilhões e R$ 109,7 bilhões), em torno de R$ 1 bilhão é resultado da variação de preço dos papéis, mas esse valor é apenas uma estimativa, já que os títulos são formados por uma cesta de moedas.

Garrido afirmou ainda que o Tesouro tem expectativa de que a participação dos estrangeiros continue crescendo de forma gradual. Ele admitiu que os juros altos são um atrativo para os papéis brasileiros. "Os juros são atrativos se comparados com as condições macroeconômicas do País."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.