Partido uruguaio decide que Mercosul é prioridade

Apesar da ameaça constante do presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, de solicitar uma mudança do status de associação do Uruguai no Mercosul para realizar um Tratado de Livre Comércio (TLC) com os Estados Unidos, a convenção do partido oficial Frente Amplia ratificou, por maioria, a prioridade das relações com o Mercosul. A convenção, realizada neste final de semana, no Uruguai, confirmou as resoluções adotadas em 2003, de que o Mercosul é a prioridade para a inserção internacional do país. A decisão impede qualquer iniciativa do governo de abandonar sua sociedade com o Mercosul ou de fechar algum TLC com os Estados Unidos.A decisão da Frente Amplia ocorre em um momento em que os negociadores do Mercosul suspeitavam da intenção de que o Uruguai pudesse apresentar algum pedido formal de mudança do status de sua posição dentro do bloco. Por outro lado, existe uma "grande expectativa" sobre o acordo que será assinado para a retomada das negociações com a União Européia, com vistas a uma TLC entre os dois blocos comerciais, comentou o embaixador Eduardo Sigal, subsecretário de Integração e Mercosul da chancelaria argentina. A primeira reunião técnica entre o Mercosul e a União Européia ocorrerá em março e, em maio, haverá um encontro ministerial, em Lima, no Peru, de acordo com Sigal. O comissário europeu de Assuntos Econômicos e Monetários, Joaquín Almunia, reiterou que a União Européia tem "vontade política" de alcançar um acordo comercial amplo com o Mercosul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.