Partilha não será problema no Congresso, diz Gabrielli

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse hoje que não vê problemas para a aprovação no Congresso do projeto de lei que define o sistema de partilha da produção de petróleo na camada do pré-sal. "Há poucas emendas propondo não haver partilha. Este não deve ser um tema de debate no Congresso", afirmou.

GERUSA MARQUES E LEONARDO GOY, Agencia Estado

22 de setembro de 2009 | 18h33

Para ele, levando em consideração as 823 emendas apresentadas na Câmara aos quatro projetos, os temas que devem gerar mais debates são a destinação dos recursos do fundo social, que receberá os recursos da União obtidos com a exploração do pré-sal, e a proposta de a Petrobras ser a operadora única do pré-sal.

Ele lembrou que as propostas de capitalização da Petrobras e de criação da Petro-sal devem ser menos discutidas porque o número de emendas é menor.

Questionado sobre a proposta das empresas de a Petrobras poder ceder áreas menos atrativas para a exploração do petróleo, Gabrielli disse que a estatal estará em áreas ruins e em áreas boas. "Não estamos colocando todos os ovos na mesma cesta", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.