Passageiros da Varig assistem jogo no aeroporto

Em Salvador, a família do garçom Nilson Santos preparou uma festa para recebê-lo. Estava tudo combinado. Iriam assistir, juntos, o jogo do Brasil. Mas Santos não chegou. O vôo dele, que sairia para Salvador, às 10h20, foi cancelado. Teve de ver a seleção jogar num dos telões do Aeroporto de Guarulhos (São Paulo). "E não faço idéia que horas sairei daqui. Talvez no início da noite, talvez só amanhã."Nilson Santos mora nos Estados Unidos e veio passar as férias na Bahia, com a família. Ficou sabendo da situação da Varig na agência de viagens onde comprou o bilhete. Mas lá, eles garantiram que não teria problemas. Já o baiano Anderson Vieira, que se encontra numa situação parecida com a de Nilson, não conseguiu parar para assistir a partida. O vôo de Salvador, marcado para sair de Guarulhos às 16 horas, foi suspenso. Anderson trabalha numa fábrica em São Paulo e conseguiu apenas cinco dias para visitar a família na Bahia. Vestido com a camisa do Brasil, ele disse que não sentaria para ver o jogo enquanto não resolvesse o problema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.