Passageiros da Varig devem ficar sem vôos na França

A situação dos passageiros da Varig na França deve se agravar nos próximos dias, quando outras empresas deixarão de acomodá-los em seus vôos. Com o início das férias escolares de verão na França, outras companhias aéreas como Air France e TAM estão com os aviões lotados e praticamente não têm assentos disponíveis para transportar os clientes da Varig.Segundo uma funcionária da empresa brasileira na capital francesa, dez pessoas já dormiram no aeroporto Charles de Gaulle, na noite de quinta-feira, por não terem encontrado lugares em outras companhias aéreas."A Varig não tem dinheiro para pagar o hotel desses passageiros e neste final de semana o aeroporto vai ser tomado por pessoas tentando embarcar. A cada dia a situação irá piorar", disse a funcionária da Varig à BBC Brasil.No caso dos dez passageiros que ficaram no aeroporto parisiense, a Air France havia aceitado os bilhetes endossados pela Varig, mas acabou não acomodando os passageiros da companhia brasileira como previsto. "Já transportamos alguns passageiros da Varig nos últimos dias. O número é pequeno e não podemos fazer muita coisa atualmente porque os nossos vôos para o Brasil estão lotados. Temos pouquíssimos assentos disponíveis neste período de verão", afirmou a assessoria de imprensa da Air France.Segundo a Varig, a Air France já declarou que não aceitará nenhum endosso de passagens da companhia brasileira. A Varig informa que há 28 mil brasileiros no exterior, na Europa e nos Estados Unidos, que têm retorno previsto para o Brasil até 30 de junho, na próxima sexta-feira.Isso sem contar todos os franceses que compraram passagens para passar férias no Brasil, número que o escritório parisiense da Varig não sabe informar.Fechar as portas Nesta sexta-feira, 25 passageiros não conseguiram até o momento lugares em vôos de nenhuma outra companhia para retornar ao Brasil, segundo José Luís Cunha, gerente comercial da Varig em Paris.Alguns passageiros com saída prevista de Paris estão até tendo de voar para Joannesburgo, na África do Sul, para conseguir retornar ao Brasil.Segundo a Varig, as companhias da Star Alliance, como a Lufthansa e a SwissAir, além da TAM estão aceitando o endosso das passagens da Varig e tentando transportar os clientes da companhia. Mas permanece o problema da falta de lugares disponíveis nesse período de forte demanda. O fluxo de pessoas que tentam trocar suas passagens foi tão intenso nesta sexta que o escritório da Varig na Avenida Champs-Elysées precisou até fechar suas portas durante alguns instantes, disse Cunha.Férias e Copa A Varig em Paris diz não saber quantas pessoas têm passagens de ida ou volta a partir de Paris nas próximas semanas, mas sabe-se que normalmente, mesmo em períodos de baixa estação, os aviões para o Brasil estão quase sempre lotados, o que representa cerca de 200 pessoas em média por vôo."Mesmo em épocas normais nossos vôos para o Brasil estão sempre quase cheios", afirma a assessoria de imprensa da Air France.E em períodos de alta estação, como o meses de julho e agosto, de férias de verão na Europa, é tradicionalmente difícil conseguir um lugar de última hora. "Nesse período de férias e de Copa do Mundo a situação fica mais complicada", diz o gerente comercial da Varig. No vôo da noite desta sexta para o Brasil, a TAM não tem mais lugar disponível nem na primeira classe. O escritório da TAM em Paris informou que fará "o máximo possível" para acomodar os passageiros da Varig em seus aviões, mas também alerta para a falta de lugares disponíveis, principalmente a partir do início de julho, já na próxima semana.Mas de acordo com o escritório da Varig em Paris, a TAM está fazendo listas de espera dos passageiros Varig, mas sem nenhum compromisso de embarcar as pessoas.A Varig afirma que dará prioridade aos passageiros brasileiros. "Estamos pedindo aos franceses com passagens para julho esperarem. Nossa prioridade atual é conseguir lugar nos vôos para os brasileiros", diz Cunha.Ele ressalta também que a empresa está buscando soluções para os passageiros. E reconhece que se a situação da empresa não for resolvida no Brasil, a falta de lugares nos vôos da Europa é um problema que tende a se agravar a cada dia neste período de férias.Alemanha No aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, a situação continuou tranqüila nesta sexta-feira, com os dois vôos da Varig programados previstos para sair no horário. Os passageiros do vôo de Munique, que foi cancelado, deverão viajar via Frankfurt. Um vôo extra partindo de Colônia, marcado originalmente por causa da Copa, também já foi confirmado. Isso indica que a Varig continua dando prioridade aos vôos que partem da Alemanha, por causa do grande número de turistas que foram à Copa do Mundo.As empresas da Star Alliance continuam aceitando passagens da Varig.Altos executivos do grupo visitaram a Varig no aeroporto e disseram que continuam apoiando a empresa, sem assumir, no entanto, nenhum compromisso formal com o endosso de passagens.Segundo a Varig de Frankfurt, a quantidade de passageiros que está ligando para se informar sobre os vôos não está acima do normal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.