coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Passageiros na Alemanha ainda não têm problemas com Varig

Segundo informações do grupo Águia, composto por 7 empresas de turismo que trouxeram 8 mil brasileiros para a Copa da Alemanha, ainda não houve nenhum transtorno para os turistas por causa de cancelamento de vôos da Varig. Os problemas ainda não ocorreram porque grande parte dos brasileiros, que veio apenas para a primeira fase da Copa, começa a ir embora na sexta-feira, depois do jogo Brasil X Japão, em Dortmund.Mais de 600 brasileiros têm vôos marcados para sexta-feira e sábado. Alguns vão em vôos fretados diretamente de Colônia para o Brasil. Mas outros vão em vôos regulares da Varig, do aeroporto de Frankfurt. Esses podem ter problemas. "Estamos vivendo um dia de cada vez", disse uma funcionária da Planeta Brasil, empresa que trouxe 1200 brasileiros.Durante a segunda fase da Copa, entre brasileiros que vão chegar e turistas que deixam o país após o jogo de Dortmund, deve haver cerca de 1.700 brasileiros na Alemanha pela planeta Brasil. A grande maioria tem passagens da Varig.Segundo informação da assessoria da Planeta Brasil, alguns vôos do Rio para a Alemanha foram cancelados, mas passageiros foram transferidos para vôos de São Paulo. "Até agora, os problemas foram contornados", informou a assessoria.Vôos canceladosO mais recente balanço dos vôos cancelados pela Varig, em São Paulo, mostra que a companhia aérea promoveu 21 cancelamentos até as 12 horas desta terça-feira, um dia após ter sua venda homologada pela Justiça. Segundo apurou a Rádio Eldorado, foram 12 vôos domésticos cancelados no Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, e 9, entre nacionais e internacionais, no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. No aeroporto da capital paulista, os passageiros demoram até 5 horas para conseguir a realocação entre outra companhia aérea. Os guichês da Varig estão praticamente vazios.No Rio de Janeiro, segundo a assessoria de imprensa da Infraero, foram 17 cancelamentos até às 11 horas, sendo nove de vôos nacionais e quatro internacionais, no Aeroporto Internacional Galeão/Tom Jobim, e quatro vôos da ponte aérea Rio-São Paulo, no Aeroporto Santos Dumont. No total, foram 38 vôos cancelados no Rio e em São Paulo. A assessoria de imprensa da companhia, situada no Rio de Janeiro, informou que não vai se pronunciar sobre o assunto. Em Congonhas, a assessoria da Infraero também evitou se posicionar sobre os cancelamentos da Varig, que não estão sendo avisados por telefone, mas somente nos painéis de informação. Extra-oficialmente, a alegação para os cancelamentos é a falta de combustível e outros entraves burocráticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.