Passagens aéreas têm aumento de até 10%

As passagens aéreas para vôos domésticos da TAM e da Varig estão mais caras. As empresas estão vendendo bilhetes com preços até 10% mais altos nos últimos dias.As duas companhias afirmam que o aumento dos preços não tem nada a ver com a crise por que passa a aviação mundial desde os ataques terroristas aos Estados Unidos, em 11 de setembro do ano passado. O motivo do reajuste, segundo as assessorias das empresas, foi o aumento no combustível e do dólar nos últimos meses - o que provocou aumento nos custos de insumos usados por elas.Ponte aérea não teve aumentoO preço da ponte aérea - como é conhecida a viagem do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, até o Santos Dumont, no Rio de Janeiro - não teve alteração em nenhuma companhia. As concorrentes Gol e Vasp anunciaram que não vão aumentar suas tarifas.Na Varig, o índice de reajuste variou de acordo com a região. As viagens com destino a cidades das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País tiveram aumento de 5%, e quem for para o Norte ou Nordeste terá de pagar 2% a mais pela passagem aérea.Algumas rotas mais procuradas, porém, subiram ainda mais: a passagem de Congonhas a Curitiba ficou 8% mais cara - a tarifa cheia está custando R$ 297 -, e a de Congonhas para Brasília, 10% - a mesma tarifa sai, agora, a R$ 497.Na TAM, preços de 2% a 10% mais altosOs preços dos bilhetes da TAM não eram majorados há cerca de seis meses. Desde 2 de janeiro, entretanto, o passageiro paga entre 2% e 10% a mais por seu bilhete. A passagem que teve maior alta foi a de Congonhas para Caxias do Sul (no Rio Grande do Sul), que passou de R$ 450 para R$ 495 - 10%. E a que teve menor aumento foi de Congonhas a Salvador - a tarifa cheia custava R$ 850 e passou para R$ 872, aumento de 2,5%.As empresas Varig e TAM destacam que os aumentos foram promovidos nas chamadas "tarifas cheias" - ou seja, as passagens vendidas pelo preço máximo, sem desconto algum.E, para não perder os clientes, as companhias resolveram aumentar o número de tarifas promocionais - são passagens com o preço reduzido, que podem ser encontradas em praticamente todos os vôos, mas em número bastante limitado. Por isso, vale o alerta para os turistas procurarem suas passagens com antecipação. Na TAM, a passagem para Fortaleza, por exemplo, está saindo a R$ 299. A tarifa promocional para Salvador sai R$ 261.Para atrair passageiros, tarifas promocionaisA Varig continua com descontos de até 60% - de acordo com uma promoção lançada na segunda quinzena de dezembro, que visa atrair passageiros durante a temporada de verão, que se estende até março.Na Gol também é possível encontrar descontos: a passagem para Curitiba, por exemplo, que tem a tarifa cheia vendida a R$ 227, pode ser encontrada a R$ 96, nos preços promocionais. A ponte aérea, com o desconto, cai de R$ 239 para R$ 96.Mesmo com o aumento dos preços, as empresas não esperam perder clientes. Segundo funcionários das companhias, além do índice do aumento ser pequeno, o que justificaria uma grande procura pelos vôos domésticos é o medo de viajar para o exterior após os atentados terroristas de 11 de setembro aos Estados Unidos.Por conta disso, especialistas dos setores de aviação e de turismo acreditam que a procura por viagens com destino a cidades brasileiras deve aumentar em 12%, no mínimo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.