Pierre Barthe/Divulgação
Pierre Barthe/Divulgação

Passaredo só voa em terminal da Bahia se pagar

A Socicam Aeroportos diz que a medida se deve ao fato de que a Passaredo vem retendo o repasse das tarifas

Luciana Collet, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2019 | 05h00

A Socicam Aeroportos informou que, a partir de sexta-feira, 14, os voos operados pela Passaredo no Aeroporto de Vitória da Conquista (BA) somente serão autorizados a decolar caso a companhia aérea repasse previamente à Socicam as tarifas relativas a seus voos. A empresa diz que a medida se deve ao fato de que a Passaredo vem retendo o repasse das tarifas, inclusive as de embarque. Segundo a operadora, essa ausência de repasses causa “desordem de âmbito financeiro e operacional”.

Segundo a Socicam, a Passaredo foi notificada da alteração da política tarifária e a decisão também foi repassada à Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) e à Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (AGERBA).

A operadora recomenda aos passageiros da Passaredo que verifiquem com a companhia o status da viagem antes de dirigirem-se ao terminal de passageiros do Aeroporto de Vitória da Conquista. “A Socicam solicitou que a empresa Passaredo adote todas as medidas necessárias para evitar atrasos na liberação dos voos, devendo comunicar previamente aos passageiros sobre toda e qualquer ocorrência que tenha impacto sobre os voos programados.”

Recuperação

Com sede em Ribeirão Preto (SP), a Passaredo entrou em recuperação judicial em 2012, com uma dívida de R$ 150 milhões. Em agosto de 2017, a Justiça determinou o fim da recuperação judicial. Naquele ano, a Passaredo chegou a ser vendida ao grupo Itapemirim, mas o negócio foi desfeito antes de ser concretizado. Hoje, ela voa para 11 destinos e atua em sistema de compartilhamento com a Gol e a Latam

Procurada, a Passaredo afirmou que está em negociação com a Socicam. “A companhia ressalta e garante a todos os seus passageiros que não haverá qualquer alteração na programação de seus voos”, disse, em nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.