Passou no vestibular e ganhou uma empresa de presente

Em dezembro de 1998, recém-aprovados no vestibular, Marco Antônio Raimundo e um amigo ganharam de presente dos pais uma máquina de fabricação de fraldas descartáveis ? a ideia era começar ali um negócio próprio. Onze anos depois, o Grupo Sapeka é o maior vendedor de fraldas do Norte e do Nordeste. Embora tenha vendido a Sapeka para a Hypermarcas, Raimundo continua trabalhando na companhia e quer torná-la líder no resto do País.

Aiana Freitas, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2010 | 00h00

Como o grupo chegou à liderança no Norte e no Nordeste?

Quando começamos, nossa grande sacada foi perceber que o pacote de fraldas de tamanho pequeno, com 24 unidades, custava até R$ 10 reais no ponto de venda e muita gente não podia comprar. Colocamos dez fraldas no pacote pequeno, com preço menor. Deu certo. Logo compramos a primeira máquina profissional e, em 2002, decidimos ampliar o negócio e construímos uma fábrica em Recife. Hoje alcançamos quase 40% de market share no Norte e Nordeste. No ano passado, chegamos ao Sul e Sudeste por meio de grandes redes de supermercados, como Extra e Carrefour.

Quais são os planos agora, depois da venda para a Hypermarcas?

A Hypermarcas adquiriu 100% das cotas do Grupo Sapeka, mas pagou uma parte em ações ? que estão comigo e com meu sócio. Assim, o grande plano é, ainda, tornar o grupo líder no segmento de descartáveis no País. Depois de consolidar a liderança com fralda infantil, queremos fazer o mesmo com os absorventes. A ideia é que o apoio da Hypermarcas ajude nessa consolidação.

A sede da empresa ainda é em Goiânia. O senhor passa mais tempo lá ou viajando?

Moro ainda em Goiânia, mas fico uma semana na cidade e outra viajando. Gosto dessa rotina. Se ficasse em casa muito tempo, já teria sido mandado embora (risos). /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.