Patinho manco ganha pata fabricada com impressora 3D

Tecnologia utilizada em experiência nos Estados Unidos pode ser usada em seres humanos

28 de junho de 2013 | 19h33

SÃO PAULO - Um patinho nascido em novembro do ano passado em um laboratório de biologia dos Estados Unidos foi curado de um defeito congênito na perna esquerda que o impedia de andar graças à tecnologia de impressão em três dimensões.

A história do pato manco batizado de 'Buttercup' ('Copo de manteiga') mudou de rumo quando e ganhou um final feliz quando Mike Garey, veterinário do Santuário dos Anjos para aves aquáticas, em Arlington, no Tennessee, Estados Unidos, decidiu adotar a ave para tentar salvá-la.

O Refúgio para Anjos é uma entidade que tem por missão ajudar as aves aquáticas selvagens e domésticas. Muitas destas aves, compradas quando jovens, acabam abandonadas quando se tornam adultas e são abandonadas na natureza.

Buttercup, segundo reportagem do jornal Corriere Della Sera, nasceu com uma perna torcida para trás. E, apesar de o exercício diário que seus donos tentaram por meses, não conseguia ter uma vida normal de pato. Em fevereiro, ele teve a perna amputada.

Com a ajuda de Shannon McGee, da empresa NovaCopy, especializada em tecnologias de impressão tridimensional, o veterinário conseguiu implantar uma nova perna e  o pato voltou a andar.

A perna foi impressa em plástico com a nova tecnologia de impressão em 3D. A empresa teve de estudar vários materiais, pois o plástico recisava ser flexível como as patas dos patos de verdade.

Após várias tentativas para obter o design perfeito, uma nova pata foi confeccionada com uma liga de silicone.

A empresa promete que em duas semanas o 'Copo de manteiga' finalmente poderá  caminhar e nadar com os outros patos nas lagoas do Santuário. Quem quiser saber o final da história do patinho manco pode acompanhar a sua página no Facebook.

Tudo o que sabemos sobre:
patoimpressora 3D3D

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.