Paul Ryan vota contra acordo bipartidário

O acordo bipartidário para manter o funcionamento do governo norte-americano e elevar o teto da dívida teve a aprovação de 87 republicanos nesta quarta-feira. Entre eles, vale destacar o voto favorável do presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, John Boehner. Outros dois líderes republicanos também foram favoráveis ao acordo: o líder da bancada republicana na Câmara, Eric Cantor e o terceiro principal líder republicano na Câmara, Kevin McCarthy.

AE, Agencia Estado

17 de outubro de 2013 | 03h32

O presidente do Comitê de Orçamento da Câmara, Paul Ryan, porém divergiu de outros líderes republicanos e votou contra a aprovação do acordo bipartidário selado pelo líder da maioria no Senado dos EUA, o democrata Harry Reid, e pelo líder da bancada

republicana na Casa, Mitch McConnell.

"A legislação de hoje não vai nos ajudar a reduzir a nossa dívida de um rápido crescimento", disse Ryan após a votação. "Na minha opinião, isso não é um grande avanço. Estamos apenas jogando o problema para frente", acrescentou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
euapaulryanacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.