Paulinho diz que decisão do Copom é 'injustificável'

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, afirmou hoje que "não há justificativa plausível" para manter a taxa de juros básica no atual patamar. Segundo ele, no valor atual (11,25%), a taxa se torna proibitiva para os investimentos no setor produtivo e inibe a criação de novos postos de trabalho. A afirmação foi feita em nota oficial da Força Sindical à imprensa sobre a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom).Paulinho disse também que é justo afirmar que vivemos um bom momento na economia, com, inclusive, um ambiente favorável para uma queda razoável na taxa básica. "Mais uma vez os tecnocratas do Banco Central desperdiçaram uma importante oportunidade de sinalizar que apostam no setor produtivo e na distribuição de renda", declarou Paulinho. Na nota, a Força diz ainda que os trabalhadores estão indignados e decepcionados com a decisão do Copom. "Os integrantes do Banco Central beijam as mãos dos especuladores e viram as costas para os trabalhadores", concluiu Paulinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.