Paulinho lamenta crescimento do desemprego

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, condenou hoje os juros altos e a arrecadação de impostos como responsáveis pelo aumento do índice de desemprego nacional, que atingiu 10,6% da população economicamente ativa brasileira, segundo dados divulgados hoje em pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Na avaliação de Paulinho, mesmo com essa informação, o governo "insiste na política recessiva dos juros altos e na arrecadação de impostos, que punem o setor produtivo e a geração de novos postos de trabalho". Para ele, "além de aumentar a desigualdade social, o governo esquece que o desemprego é multiplicador de injustiça social, da desagregação familiar, da violência e da fome no País", afirmou.Paulinho considerou "tímido" o crescimento de 1% da renda média dos assalariados, diagnosticado pelo IBGE. "Não é algo para se festejar", disse ele. "O governo federal, sempre amparado por insensíveis tecnocratas, parece desconhecer a perversa equação de que sem rendimentos o trabalhador não compra e sem consumo não há produção, resultando em fechamento de vagas", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.