Paulinho: Lula ficou muito sensível às reivindicações

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, afirmou que as centrais sindicais mostraram ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aos ministros que "é muito grave a crise" e seus reflexos no mercado de trabalho. "E o presidente ficou muito sensível, é o que nós achamos", disse Paulinho.Ainda segundo o presidente da Força, Lula afirmou que até o final de janeiro ficará à disposição para debates sobre os efeitos da crise. Paulinho acredita que nas próximas duas semanas o governo deverá anunciar novas medidas.Sobre a reivindicação das centrais de que haverá exigência de contrapartidas das empresas que receberem benefícios tributários ou empréstimos de bancos públicos, Paulinho disse que o presidente "ficou de analisar a sugestão". "Não é possível que as empresas recebam esses recursos e ainda fiquem demitindo."

ISABEL SOBRAL E LEONARDO GOY, Agencia Estado

19 de janeiro de 2009 | 20h55

Tudo o que sabemos sobre:
empregocentrais sindicaisLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.