Paulinho otimista sobre acordo para setor automotivo

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, disse hoje, ao entrar no Ministério da Fazenda para uma reunião com o ministro Antonio Palocci para uma reunião em que será discutida a crise do setor automotivo, que a proposta dos trabalhadores é de redução do IPI para o carro popular de 10% para 5%, para o carro médio de 20% para 13% e para o carro grande de 25% para 20%. Paulinho disse ainda que a Força Sindical defende a redução do ICMS em diversos Estados mas acrescentou que os porcentuais serão discutidos com os respectivas governadores.O presidente da Força Sindical está confiante no fechamento do acordo que permita redução dos impostos, com consequente diminuição dos preços e garantia do emprego para os trabalhadores. Ele disse que sua esperança é baseada num telefonema recebido ontem. "Ligaram ontem às 11 horas para me avisar desta reunião", disse, referindo-se a alguém do governo. Além do minsitro Palocci, também participam da reunião o ministro do Trabalho, Jaques Wagner, representantes do Ministério de Desevolvimento e da Anfavea. "Quase precisaram derrubar o ministro para ele tomar uma medida"Paulinho chegou a fazer uma ironia com o estresse do mercado financeiro ontem. "Quase precisaram derrubar o ministro para ele tomar uma medida", disse, referindo-se aos boatos de ontem de que Palocci estaria demissionário. Paulinho afirmou que houve "pressão razoável" para que o governo tomasse medidas de auxílio ao setor automobilístico. O ministro da Fazenda dará entrevista coletiva após o término da reunião. Os empresários que chegaram para o encontro não falaram com a imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.