Paulinho quer CPI sobre repasse de redução do IPI

O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, disse hoje que vai apresentar na comissão de Trabalho da Câmara um requerimento de convocação de empresários do setor de varejo e indústria para explicarem a razão de não terem repassado totalmente a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) ao preço final de produtos da linha branca. Paralelamente, o deputado disse que iniciará esta semana o recolhimento de assinaturas para uma possível Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar esse assunto, caso as explicações não sejam suficientes. "Acho que é preciso explicar muito claramente esse problema porque se trata de dinheiro público", afirmou, após participar da solenidade anúncio de novas medidas para estímulo à economia.

CÉLIA FROUFE, ISABEL SOBRAL E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

29 de junho de 2009 | 15h24

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, recebeu com espanto a informação de que Paulinho recolherá assinaturas para criar uma CPI. A informação de que não está ocorrendo o repasse ao consumidor da redução do IPI foi divulgada hoje pelo jornal Folha de S.Paulo, com base em um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). "O Paulinho vai fazer isso?", questionou a jornalistas. "Há CPIs mais importantes e assuntos mais importantes no Congresso do que se preocupar com a redução do preço de forno de micro-ondas", ironizou o ministro. Ele acrescentou, porém, que como deputado Paulinho tem "todo o direito" de solicitar a abertura de uma CPI.

O ministro afirmou que o governo dispõe de números mostrando que houve sim o repasse da redução dos impostos para os preços finais no comércio. "Um jornal hoje publicou matéria dizendo que não tinha havido (repasse). Na quinta-feira, outro jornal (O Estado de S.Paulo) tinha publicado que tinha havido. Então, por enquanto, está empatada esse guerra de propaganda pela imprensa", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
IPI reduzidoForça SindicalCPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.