Paulo Furquim vai deixar o Cade

O economista Paulo Furquim, integrante do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), vai deixar o cargo no próximo dia 18 de setembro. Furquim, que estava a pouco mais de quatro meses de terminar seu segundo e último mandato, entregou ontem carta de renúncia ao ministro da Justiça, Tarso Genro. O conselheiro alegou motivos pessoais. O economista, que está no Cade desde janeiro de 2006, é o relator de processos importantes e que ainda não foram julgados pelo conselho como a compra da Brasil Telecom pela Oi e a fusão dos bancos Itaú e Unibanco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.