FÁBIO MOTTA/ESTADÃO
FÁBIO MOTTA/ESTADÃO

Paulo Guedes afirma que faltam 48 votos para garantir reforma da Previdência

Contas do ministros da Economia indicam 260 deputados que já declaram abertamente voto ou já indicaram preferência ao Planalto

Adriana Fernandes, Renata Agostini e José Fucs, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2019 | 18h50

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que falta garantir mais 48 votos para a aprovação do projeto de reforma da Previdência na Câmara. Em entrevista que será publicada no Estadão na edição deste domingo, o ministro informou que o mapeamento do governo indica que 160 deputados já declararam publicamente apoio à mudança nas regras de aposentadoria. Outros 100, segundo ele, já indicaram ao Palácio do Planalto que votarão a favor da reforma.

+ Reforma da Previdência: veja o que muda na sua aposentadoria

O ministro afirmou também que o presidente Jair Bolsonaro "fará sua parte" para garantir a aprovação da reforma da Previdência ainda neste ano.

A informação do ministro, publicada no Broadcast na tarde desta sexta-feira, 8, teve efeito imediato na Bolsa de Valores. O índice Ibovespa, que operava em leve alta, acelerou o ritmo e fechou em alta de 1,09%, aos 95.364 pontos. Questionado no final da tarde sobre a questão dos votos, o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, disse não ter conhecimento sobre o  mapeamento dos votos.

Guedes advertiu também na entrevista que promover mudanças na reforma de modo a reduzir a economia para menos de R$ 1 trilhão em dez anos é "assaltar as gerações futuras" e condicionou qualquer alteração no texto a compensações. Segundo Guedes, economia abaixo desse patamar pode comprometer a implantação do novo regime de capitalização, que será oferecido aos novos entrantes no mercado de trabalho.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.