Paulo Nogueira Batista é aprovado para a diretoria do FMI

O economista Paulo Nogueira Batista Júnior foi aprovado nesta terça por unanimidade para a diretoria-executiva do Fundo Monetário Internacional (FMI), segundo informou o Ministério da Fazenda. A votação ocorreu dentro do grupo do qual o Brasil faz parte, que engloba Colômbia, Equador, Guiana, Haiti, Panamá, República Dominicana, Suriname e Trinidad e Tobago.Crítico da atual política econômica do governo e um dos formuladores da moratória da dívida externa brasileira em 1987, o economista foi indicado, no dia 23 de fevereiro, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, para representar o Brasil no Fundo. Nogueira Batista também é conhecido por suas críticas ao próprio fundo. Ele vai substituir Eduardo Loyo, que deixou o posto de diretor-executivo por motivos pessoais. A troca ocorrerá no mês que vem, após a reunião de primavera do FMI. Em dezembro de 2005, o Brasil quitou antecipadamente as dívidas que tinha com a instituição e hoje só se relaciona com o FMI na condição de sócio e fundador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.