bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Paulson acha possível ampliar G-7, diz Mantega

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Henry Paulson, mostrou-se muito receptivo à proposta do G-4 (Brasil, China, Índia e África do Sul) de ampliar o G-7 a economias emergentes, disse ontem o ministro da Fazenda, Guido Mantega.Em novembro, o ministro assume a coordenação do G-20 e pretende começar os trabalhos ''''tentando avançar em duas questões cruciais: aumento da participação dos países emergentes nas cotas do FMI (Fundo Monetário Internacional) e na ampliação do G-7''''.Segundo Mantega, Paulson mostrou-se receptivo em ampliar o G-7 ''''para um grupo que possa abrigar os países emergentes que estão tendo responsabilidade, peso econômico e papel político muito maiores no cenário econômico internacional''''. Ele conversou com jornalistas após apresentação em evento promovido pela Câmara de Comércio Brasil-EUA.Durante o encontro anual do FMI, no fim de semana, Mantega destacou inúmeras vezes a crescente importância das economias emergentes. Esse argumento é corroborado pelo FMI, no relatório Perspectiva Econômica Mundial, que mostrou economias emergentes, como China e Índia, respondendo por mais da metade do crescimento global neste ano.Mantega argumentou que a turbulência internacional deixou mais evidente o peso das economias emergentes, ''''responsáveis para ajudar o equilíbrio internacional e com autoridade para discutir os grandes problemas internacionais, que é o que se faz no G-7''''. A demanda do G-4 é apoiada pelo Instituto de Finanças Internacionais (IIF), que reúne os maiores bancos do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.