Paulson afirma que Congresso dos EUA deveria ajudar montadoras

O secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, apoiou nesta quinta-feira o uso pelo Congresso de fundos para ajudar as montadoras de Detroit, mas reafirmou a sua posição de que a ajuda de 700 bilhões de dólares do governo deve ir apenas para instituições financeiras. Em entrevista com a Bloomberg Television, a Paulson afirmou que existem "outros caminhos" para ajudar as montadoras além do plano de ajuda que ficou conhecido como TARP. "A intenção do TARP era lidar com as instituições financeiras e os principais problemas sistêmicos e fazer com que os empréstimos voltem a acontecer", afirmou Paulson. "O Congresso, eu acredito, deve discutir a questão da indústria automotiva. Eu encorajo o Congresso a formar um plano, para dar dinheiro, para lidar com os problemas. E novamente, eu não acho que a falência (de montadoras norte-americanas) seja uma coisa boa", afirmou ele. Paulson repetiu a sua visão de que uma opção para o Congresso seria revisar a lei que disponibiliza 25 bilhões de dólares para ajudar as montadoras a construírem veículos mais eficientes, tornando o capital disponível rapidamente para impulsionar a liquidez. Mas ele alertou que muitas ajudas federais precisam ser acompanhadas por um plano que dê viabilidade de longo prazo para a General Motors, Ford Motor e Chrysler. (Reportagem de David Lawder)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.