Paulson: Devemos esperar mais solavancos na estrada

Após o ciclo de crescimento favorável nos anos recentes, 2008 será um ano mais difícil, com ventos contrários vindos dos ajustes na economia norte-americana, estresse do mercado financeiro, maiores preços de commodities e inflação mais elevada do que o desejado, afirmou o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Henry Paulson. Em discurso no Comitê Monetário e Financeiro Internacional (IMFC) do FMI, em Washington, ele avisou: "Nós devemos esperar mais solavancos na estrada".No entanto, Paulson diz ter "confiança" no mercado de capitais do país em fornecer liquidez e nos bancos na concessão de crédito. Ao comitê que orienta as prioridades políticas do FMI, o secretário do Tesouro norte-americano afirmou que trabalhar em conjunto é a forma para fortalecer a disciplina do mercado, fortalecer o gerenciamento de risco e melhorar a eficiência e estabilidade dos mercados de capital.Paulson acrescentou que o FMI precisa avançar o foco na vigilância das taxas de câmbio. "Fundamental para a relevância do FMI é o vigor com o qual completa o núcleo da sua missão de vigilância sobre as políticas de câmbio de seus integrantes". Ainda, o secretário norte-americano elogiou o trabalho analítico do Fundo sobre os fundos soberanos de riqueza (SWF, na sigla em inglês) e destacou a expectativa de que o guia de boas práticas para os SWF esteja delineado antes do Encontro Anual, em outubro. "Será importante que o Fundo trabalhe de perto tanto com os países com SWF quanto com os países recebedores (dos investimentos)".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.