Paulson e Bernanke apresentam pacote a parlamentares dos EUA

O secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, e o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, foram ao Capitólio na segunda-feira para responder a perguntas de líderes democratas sobre o funcionamento do plano de resgate. "Temos perguntas sobre as significativas alterações que foram feitas na implementação do Tarp", disse a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, a jornalistas antes do encontro. Ela referia-se ao plano de resgate, conhecido nos EUA com Tarp, sigla em inglês para Plano de Resgate de Ativos Problemáticos. O encontro, ao qual compareceram Pelosi e outros importantes membros da Casa, ocorreu depois que alguns democratas conclamaram o governo Bush a usar parte do dinheiro do programa de socorro a Wall Street para ajudar a indústria automobilística norte-americana. Enquanto Pelosi disse que os democratas tinham perguntas sobre o estado dos fabricantes de veículos, ela esquivou-se da pergunta de um jornalista sobre se a General Motors e outras empresas do setor poderiam sobreviver por muito tempo sem ajuda. Ela disse que a situação do setor seria discutida com mais detalhes em outro encontro. Pelosi disse que a reunião também teria foco no estado geral da economia, dos mercados financeiros e por que o governo Bush tem se oposto a um novo plano amplo de estímulo econômico. O governo explicaria aos congressistas como os 700 bilhões de dólares previstos no pacote estavam sendo gastos. Originalmente elaborado como um programa para comprar títulos podres ligados à crise hipotecária, o plano foi modificado por Paulson na semana passada, para focar-se em injeções mais diretas de capital nos bancos e em dívidas ligadas ao consumidor. O Tesouro está trabalhando para alocar os primeiros 350 bilhões de dólares, advindos de impostos. (Reportagem de Richard Cowan e Donna Smith)

REUTERS

17 de novembro de 2008 | 21h38

Tudo o que sabemos sobre:
CRISEPAULSONBERNANKE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.