Pedágio de R$ 1,16 no Rodoanel não surpreende, diz Arce

O Secretário de Transportes do Estado de São Paulo, Mauro Arce, afirmou hoje que não se surpreendeu com o deságio de 61,05% sobre o teto de R$ 3,00 estipulado no edital de concessão apresentado pelo consórcio formado pela Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) e a Encalso para a tarifa de pedágio a R$ 1,1684 que será cobrada no trecho oeste do Rodoanel. "Sabíamos que a competição seria grande, mesmo com um número menor de consórcios." A previsão do secretário é de que a melhor proposta apresentada hoje no leilão seja avaliada e validada nos próximos 15 dias.Arce disse esperar que não haja nenhuma contestação dos concorrentes, de forma a acelerar o processo. "Nossa expectativa é que o contrato seja assinado entre o final de abril e o começo de maio." Ele lembrou que a cobrança do pedágio deverá começar seis meses após a assinatura do contrato.Esse trecho do Rodoanel tem 32 quilômetros de estrada e liga as rodovias Régis Bittencourt, Raposo Tavares, Castelo Branco, Bandeirantes e Anhangüera. Segundo dados da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), o volume diário médio no trecho é de 145 mil veículos, sendo 78% de carros de passeio, 21% caminhões e 1% ônibus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.