Pedido de auxílio-desemprego nos EUA cai abaixo do esperado

Número de pedidos teve queda de 20 mil na semana, para 478 mil, e economistas esperavam redução de 22 mil

Marcílio Souza, da Agência Estado,

09 Outubro 2008 | 10h30

O número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caiu 20 mil na semana encerrada em 4 de outubro, em base sazonalmente ajustada, para 478 mil pedidos, segundo dados do Departamento de Trabalho. Economistas esperavam queda de 22 mil. Veja também:Após socorro a bancos, Lula deve ampliar crédito para setor agrícolaConfira as medidas já anunciadas pelo BC contra a criseEntenda a disparada do dólar e seus efeitosAjuda de BCs mostra que crise é mais grave, diz economistaEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise Entenda o pacote anticrise que passou no Senado dos EUA  A cronologia da crise financeira Veja como a crise econômica já afetou o Brasil Entenda a crise nos EUA  De acordo com um analista do Departamento, os pedidos relacionados aos furacões Ike e Gustav recuaram. Segundo estimativas do governo, o número de pedidos relacionados às duas intempéries no Texas e na Louisiana teria caído de 45 mil na semana anterior para 17 mil na passada.  A média quadrissemanal de pedidos subiu em 8.250, para 482.500, o maior nível desde outubro de 2001 e acima do patamar consistente com ambiente de recessão. Os benefícios recebidos há mais de uma semana aumentaram em 56 mil na semana encerrada em 27 de setembro, para 3,659 milhões, o nível mais alto desde junho de 2003. A taxa de desemprego para os que recebem o benefício manteve-se em 2,7%. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.