Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Pedidos ao BNDES caem 62%

Desembolsos aumentaram, mas a procura por empréstimos caiu

Daniele Carvalho, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2009 | 00h00

Os desembolsos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) atingiram R$ 5,4 bilhões em fevereiro, 23,8% mais do que em igual mês do ano passado. Todos os outros estágios dos empréstimos, porém, tiveram desempenho negativo, na mesma base de comparação. Os pedidos de financiamento tiveram um tombo de 62,3%, somando R$ 6,7 bilhões; os enquadramentos (pedidos sob análise) caíram 32,7%, para R$ 6,7bilhões, e as aprovações de empréstimos, 5,08%, para R$ 11,2 bilhões. Apesar do forte recuo nas consultas (pedidos de empréstimo) e enquadramentos, o chefe do Departamento de Orçamento do BNDES, Gabriel Visconti, diz que é cedo para afirmar que os números refletem queda de investimentos por causa da crise. "Não podemos dizer que há tendência de queda nos investimentos. Era normal um ritmo pouco mais lento, já que tivemos queda no PIB do quarto trimestre. Temos de esperar o fim do primeiro trimestre para uma análise mais apurada, até porque já esperamos recuperação da economia no segundo trimestre."Visconti chama a atenção para o fato de o nível de pedidos feitos no primeiro bimestre estar próximo ao dos dois primeiros meses de 2007. "O ano de 2008 foi muito atípico, com muita demanda ao banco. Quando olhamos para o que aconteceu há dois anos, as consultas foram de R$ 14,45 bilhões. Em 2009, situaram-se em R$ 17,58 bilhões. Já os enquadramentos em 2007 atingiram R$ 14,7 bilhões. Em janeiro e fevereiro deste ano, foi de R$ 14,5 bilhões", compara.De acordo com o BNDES, dos projetos aprovados nos últimos 12 meses encerrados em fevereiro, a maior parte, 43% do total, foi destinada à área de infraestrutura, somando R$ 51 bilhões e refletindo crescimento de 15% em relação aos 12 meses anteriores. A área de infraestrutura também foi destaque no primeiro bimestre do ano, com expansão de 230% em relação a igual período do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.