Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem na semana

Apesar da queda, quantidade de requisições permaneceu elevada enquanto os efeitos da supertempestade Sandy continuaram sendo sentidos no mercado de trabalho 

Agência Estado,

21 de novembro de 2012 | 12h26

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 41 mil, para 410 mil, após ajustes sazonais, na semana até 17 de novembro, informou o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos. Apesar da queda, a quantidade de pedidos permaneceu elevada enquanto os efeitos da supertempestade Sandy continuaram sendo sentidos no mercado de trabalho.

O dado ficou em linha com a previsão dos economistas ouvidos pela Dow Jones. O número da semana anterior foi revisado para 451 mil, de 439 mil. Naquela semana, 75 mil trabalhadores pediram auxílio-desemprego apenas em Nova York e Nova Jersey, segundo os dados revisados, e os dois estados afirmaram que a supertempestade foi a principal causa das perdas de empregos.

A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas - calculada para suavizar a volatilidade do dado - aumentou 9.500, para 396.250 - a maior marca em um ano. A taxa de desemprego para trabalhadores com seguro-desemprego foi de 2,6% na semana até 17 de novembro, igual ao da semana anterior.

Os dados divulgados hoje mostram que o número total de norte-americanos que recebiam auxílio-desemprego por mais de uma semana caiu 30 mil, para 3,337 milhões, no semana terminada em 10 de novembro.

O relatório foi publicado um dia antes do usual por causa do feriado de Ação de Graças nos EUA amanhã. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAauxílio-desemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.