Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem; recuperação continua

O número de norte-americanos que entrou com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada, indicando que o mercado de trabalho não está se deteriorando completamente, apesar dos sinais de crescimento mais lento.

Reuters

25 de abril de 2013 | 09h51

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 16 mil, para 339 mil segundo dados ajustados sazonalmente, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Os dados para a semana anterior foram revisados para mostrar 3 mil pedidos a mais do que reportado anteriormente.

Analistas esperavam 351 mil novos pedidos na semana passada.

Um analista do Departamento do Trabalho disse que não havia nada fora do comum nos dados e nenhum Estado estimou seus pedidos.

A média móvel de quatro semanas para os novos pedidos, medida melhor das tendências do mercado de trabalho, subiu em 4,5 mil, para 357,5 mil.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUAAUXILIODESEMPREGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.