Pedidos de bens duráveis caem 0,5% em abril nos EUA

As encomendas de bens duráveiscaíram 0,5 por cento nos Estados Unidos em abril, com adiminuição da demanda por aeronaves civis, mas um importantetermômetro do investimento empresarial teve uma altainesperadamente forte, revelaram dados do governo divulgadosnesta quarta-feira. Analistas ouvidos pela Reuters esperavam que as encomendasde bens duráveis caíssem 1,0 por cento, com o impacto dadesaceleração econômica norte-americana sobre os setores deconstrução e de veículos a motor. Os números mostraram uma resistência surpreendente daeconomia, que tem sido abalada pela profunda crise imobiliária,pelo aperto no crédito e pela alta do petróleo. "Começa a ficar realmente difícil de dizer que nós temosuma recessão completamente instalada aqui", disse T.J. Marta,estrategista de renda fixa do RBC Capital Markets, em NovaYork. Excluindo transportes, as encomendas de bens duráveissubiram 2,5 por cento, maior alta desde julho, segundo oDepartamento de Comércio. Analistas esperavam queda de 0,5 porcento. As encomendas de bens de transporte recuaram 8 por cento,com os pedidos de aeronaves civis despencando 24,4 por cento. Entretanto, as encomendas de bens de capital nãorelacionados ao setor de defesa, indicador bastante monitoradosobre o investimento empresarial, saltou 4,2 por cento, maioralta desde dezembro. APLICAÇÕES EM HIPOTECAS RECUAM Um relatório separado da associação de concessores dehipotecas mostrou que as aplicações em hipotecas nos EstadosUnidos caíram pela segunda semana consecutiva, com o aumentodas taxas de empréstimo. O índice do grupo está no menor nível desde a semanaencerrada em 25 de abril, sugerindo que as condições apertadasde crédito e a queda dos preços das moradias continuam adeprimir o mercado imobiliário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.