Estadão
Estadão

Pedidos de falência sobem 6,8% no acumulado do ano até agosto, diz Serasa

Segundo economistas da Serasa Experian, o aprofundamento do quadro recessivo da economia brasileira e as altas do dólar e dos juros colocam dificuldades adicionais para empresas

ANDRÉ ÍTALO ROCHA, Estadão Conteúdo

03 Setembro 2015 | 15h29

O número de empresas que entraram com pedido de falência aumentou 6,8% entre janeiro e agosto deste ano em relação a igual período do ano anterior, segundo o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações. Foram 1.156 solicitações no acumulado de 2015 contra 1.082 apuradas nos oito primeiros meses de 2014.

Somente em agosto foram 185 pedidos, alta de 6,9% sobre o resultado de julho e de 24% ante igual mês do ano passado. Tanto em agosto quanto no acumulado do ano, as micro e pequenas empresas registraram o maior número de solicitações, com 99 no mês e 598 no ano.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o aprofundamento do quadro recessivo da economia brasileira ao longo do segundo trimestre deste ano e os sinais de novo enfraquecimento da atividade que começam a surgir relativamente ao terceiro trimestre, conjugados com altas do dólar e dos juros, colocam dificuldades adicionais à solvência financeira das empresas.

Quanto ao número de recuperações judiciais requeridas, houve aumento de 41,6% no acumulado do ano, com 766 ocorrências, contra 541 em igual período de 2014. O resultado é recorde para o período desde 2006, após a entrada em vigor da Nova Lei de Falências. Em agosto ante julho, a alta foi de 3,0%, para 139. Em relação a agosto do ano passado, o avanço foi de 113,8%.

Mais conteúdo sobre:
serasapedidos de falência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.