Pedidos de hipotecas nos EUA atingem maior nível em 5 anos

Os pedidos de hipotecas nos Estados Unidos dispararam para o maior nível em cinco anos na semana passada, diante da forte procura de interessados em aproveitar medidas de refinanciamento do governo que reduziram juros para patamares historicamente baixos. A associação de bancos de hipotecas informou que o índice ajustado sazonalmente de pedidos de hipotecas, que inclui tanto empréstimos para compra quanto para refinanciamento, na semana encerrada em 19 de dezembro disparou 48 por cento, para 1.245,4. Essa é a maior leitura desde a semana encerrada em 18 de julho de 2003, quando a marca na época foi de 1.284,3. Interessados em hipotecas foram atraídos por taxas que caíram dramaticamente desde que o Federal Reserve revelou plano no mês passado para comprar até 500 bilhões de dólares em ativos hipotecários detidos pelas empresas apoiadas pelo governo Fannie Mae, Freddie Mac e Ginnie Mae. O programa também prevê compra de até 100 bilhões de dólares em dívidas emitidas pela Fannie Mae, Freddie Mac e pelo Federal Home Loan Banks. A associação de bancos de hipotecas conta em seu índice todos os pedidos, incluindo aqueles que foram rejeitados e não reúne pedidos múltiplos, algo que tem se tornado cada vez mais comum diante dos padrões de empréstimos significativamente mais restritivos. "A boa notícia é que esses refinanciamentos podem ajudar alguns proprietários a evitar taxas de juros ajustáveis e com isso evitar algumas execuções", disse Spence Rascoff, vice-presidente de operações do Zillow.com, um site de imóveis em Seattle. "É muito cedo para dizer se esses refinanciamentos vão impedir um grande número de execuções e é importante notar que ainda pode ser difícil se qualificar para um empréstimo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.