Pela 1ª vez no ano, Palio passa Gol

Modelo está perto de perder liderança de 27 anos

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

02 Dezembro 2014 | 02h04

Carro mais vendido no País há 27 anos consecutivos, o Gol, da Volkswagen, perdeu o título para o Fiat Palio neste mês. No acumulado do ano, o modelo vendeu 159.207 unidades, ante 160.784 do concorrente Palio, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O Gol já estava atrás do Palio nos últimos seis meses, mas, na soma total, ainda conseguia estar à frente, até perder a posição no mês passado com uma diferença de 1.577 unidades.

Como o ano ainda não acabou, é possível que a Volkswagen ainda tenha uma carta na manga e recupere as vendas neste mês, embora analistas de mercado vejam a ação como uma missão difícil.

Na semana passada, o presidente da Volkswagen, Thomas Schmall, afirmou que "o Gol é um vencedor e será uma briga boa até o fim do ano."

Entre as razões para a perda da liderança está o fim da produção, no fim do ano passado, do Gol G4, versão antiga e mais barata da linha. Sozinho, ele representava 20% das vendas do modelo. Hoje, o novo Gol disputa clientes com o novo Palio e o antigo, o Fire.

No lugar do G4 entrou o up!, que de março até agora vendeu 53,2 mil unidades.

Em novembro, o Palio vendeu 15.399 unidades, seguido por Chevrolet Onix, com 14.484 e Gol, com 12.024. Na sequência estão todos embolados o Ford Ka (10.748 unidades), o Hyundai HB20 (10.688) e o Fiat Uno (10.472).

Perda de mercado. Não é só com o Gol que a Volkswagen está perdendo. A marca foi a que mais caiu em vendas entre as principais fabricantes neste ano em relação a 2013.

Enquanto as vendas totais de automóveis e comerciais leves caíram 8,2% no acumulado do ano, a Volkswagen recuou 14,8%. A Fiat, líder do mercado, vendeu 9,5% menos e a General Motors, segunda no ranking, 11,5%.

A Ford, quarta marca em vendas, registrou queda de 10,3% e a Renault (sexta na lista), de 1,5%. A Hyundai (quinta no ranking) cresceu 10,9% e a Toyota (sétima), 9,3%.

Mais conteúdo sobre:
veículosvendas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.