Pela 3ª semana consecutiva, aumenta expectativa de inflação

A média das projeções para o IPCA em 2008 subiu de 4,41% para 4,42%

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

10 de março de 2008 | 08h50

Apesar da preocupação maior do mercado com uma possível alta de juros no Brasil ainda neste ano, a pesquisa Focus do Banco Central apontou que a estimativa para a Selic, a taxa básica de juros da economia, continua estável em 11,25% ao ano para 2008. Contudo, mais uma vez, a projeção para a inflação subiu. Veja também:Entenda os principais índices de inflação  Confira a evolução da Selic desde o início do governo Lula   A pesquisa mostrou que a média das projeções do mercado para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - usado como referência para meta de inflação - em 2008 subiu pela terceira elevação seguida no Relatório Focus - de 4,41% para 4,42%. Apesar dessa alta, o número ainda é inferior ao observado há quatro semanas, quando a mediana estava em 4,45%, e ainda está abaixo do centro da meta para inflação, que é de 4,5%. Por outro lado, o relatório do BC não indicou mudanças na previsão para o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) e o Índice Geral de preços de Mercado (IGP-M). Analistas mantiveram as mesmas previsões para este ano - 5,19% e 5,22%, respectivamente. O único índice que apresentou mudança de expectativa foi o Índice de preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que teve redução de 4,03% para 3,96%. Câmbio Pela segunda semana seguida, o mercado financeiro reduziu suas apostas para o patamar do câmbio no final de 2008. A pesquisa Focus mostrou que o dólar no fim do ano deve estar em R$ 1,78, ante estimativa anterior de R$ 1,79. Quatro semanas antes, estava em R$ 1,80. Com relação ao indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o Produto Interno Bruto (PIB), o mercado manteve a expectativa de que o índice deve terminar 2008 em 41,60% do PIB. Para 2009, a projeção apresentou redução de 39,65% para 39,60% do PIB. Há um mês, as medianas eram, respectivamente, 41,60% e 39,70%.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoPesquisa Focus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.