Pela primeira vez, mercado projeta queda do PIB em 2015

Segundo relatório Focus, do Banco Central, economia brasileira deve encolher 0,42% neste ano

O Estado de S. Paulo

18 Fevereiro 2015 | 12h15

Pela primeira vez neste ano o mercado passou a projetar uma retração da economia brasileira. Segundo analistas consultados pelo relatório Focus, do Banco Central, o Produto Interno Bruto (PIB) deve cair 0,42% em 2015. Na semana passada, a estimativa era de crescimento nulo (0%) neste ano. Para 2016, a projeção não mudou: o mercado espera crescimento de 1,6%.    

Parte desse desempenho negativo em 2015 se explica pela piora nas projeções para a indústria, que até semana passada registrava expectativa de produção positiva em 0,44%. Esta semana, o quadro virou para pior e a expectativa é de queda de 0,43% na produção industrial. Para 2016, as projeções apresentaram uma ligeira desaceleração, mas ainda assim um número muito melhor que o esperado para este ano - entre a semana anterior e este ano, a expectativa para a produção industrial recuou de 2,50% para 2,45%.        

Inflação acima da meta. O mercado financeiro vê ainda mais distante a possibilidade de o governo cumprir a meta de inflação de 4,5% em 2015. A mediana das previsões para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do País, subiu de 7,15% para 7,27% para 2015.  A projeção para o IPCA de 2016 foi uma das poucas a não mostrar piora, tendo ficado estável em 5,60% pela terceira semana consecutiva. 

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, admitiu que o IPCA subiria nos primeiros meses deste ano, mas avaliou que entraria em um período de declínio mais para frente e encerraria 2016 no centro da meta de 4,5%. Apesar desse prognóstico mais positivo para o médio prazo, as expectativas para a inflação suavizada 12 meses à frente seguem em nível elevado. Elas, entre a semana anterior e esta, ficaram estáveis em 6,56% -- ainda acima do teto da meta de inflação.

As projeções para o curto prazo também continuam em nível elevado na Focus: a taxa para fevereiro de 2015 segue em 1,02%. Para março, a mediana das previsões passou de 0,65% para 0,70%.

Juro mais alto. A projeção para a taxa básica de juros Selic no fim de 2015 subiu de 12,50% para 12,75%. Em 2016, a Selic deve encerrar em 11,5%, apontam as estimativas.

(Com informações da Agência Estado)

Mais conteúdo sobre:
PIB Focus crescimento recessão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.