finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Pela primeira vez no ano, projeção de crescimento em 2014 fica abaixo de 1%

Analistas ouvidos no Boletim Focus diminuíram a estimativa do PIB pela oitava vez consecutiva, para 0,97%; setor industrial deve encolher 1,15% em 2014, dizem economistas

Victor Martins, Agência Estado

21 de julho de 2014 | 08h40

BRASÍLIA - A previsão de crescimento da economia brasileira em 2014 recuou de 1,05% para 0,97% na pesquisa Focus do Banco Central, na oitava revisão consecutiva do número para baixo. É a primeira vez neste ano que a projeção para o PIB fica abaixo de 1%. Há quatro semanas a expectativa era de 1,16%. Para 2015, a estimativa de expansão seguiu em 1,50% - um mês antes estava em 1,60%.

A projeção para o crescimento do setor industrial em 2014 também apresentou piora em relação a semana anterior, passando de uma retração de 0,90% para uma queda mais intensa, de -1,15%. Para 2015, a estimativa para a indústria recuou de +1,80% para +1,70%. Quatro semanas antes, a Focus apontava estimativa de queda de 0,14% para 2014 e alta de 2,30% em 2015 para o setor.

Os analistas subiram de 34,80% para 34,85% a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 2014. Há quatro semanas estava em 34,65%. Para 2015, segue em 35% há cinco semanas.

Inflação. A projeção para a inflação medida pelo IPCA em 2014 caiu de 6,48% para 6,44%. Segundo o boletim Focus, há quatro semanas, a estimativa era de 6,46%. Para 2015, a projeção se elevou entre uma semana e outra, passando de 6,10% para 6,12%. Um mês antes, a expectativa estava em 6,10%.

Já a previsão de inflação para os próximos 12 meses à frente subiu de 5,92% para 5,95%, conforme a projeção suavizada para o IPCA. Há quatro semanas estava em 5,91%. Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus, a previsão para o IPCA em 2014 no cenário de médio prazo segue em 6,51%. Para 2015, a previsão dos cinco analistas também permaneceu estável, ficou em 6,75%. Há quatro semanas, o grupo apostava em altas de 6,33% para 2014 e 7,03% para 2015.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a mediana das estimativas para o IPCA de julho caiu de 0,24% para 0,22%. Para agosto, a previsão recuou de 0,29% para 0,28%.

Juro. Os economistas mantiveram a previsão para a taxa Selic no fim de 2014 em 11,00% ao ano pela sétima semana seguida. Para 2015, a mediana ficou estável em 12% pela oitava semana consecutiva. A taxa básica de juros está em 11,00% ao ano desde a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que ocorreu em 27 e 28 de maio. O próximo encontro da diretoria colegiada do BC será em 02 e 03 de setembro. A previsão para a Selic média em 2014 segue em 10,91%. Para 2015, caiu de 11,88% para 11,81%, um mês antes, essa taxa estava em 11,91%.

Tudo o que sabemos sobre:
FocusPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.