Pelo 3º dia consecutivo, Bolsa sobe e chega aos 59 mil pontos

Na expectativa de corte de juro nos EUA, Bovespa sobe 1,60%

Agência Estado,

29 de janeiro de 2008 | 18h38

Pelo terceiro dia consecutivo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta. No encerramento dos negócios, o Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - retornou ao patamar dos 59 mil pontos e fechou em alta de 1,60%. O desempenho é resultado da expectativa de que o banco central nos Estados Unidos (Federal Reserve) promova mais um corte de juro nesta quarta-feira, 30. Na semana passada, em decisão inesperada, o Fed reduziu a taxa de 4,25% ao ano para 3,5% ao ano. "Os investidores estão comprando ações baseados naquela avaliação, com a ajuda de taxas de juro mais baixas, a economia dos EUA podem evitar a recessão e os lucros corporativos podem se recuperar durante o segundo semestre de 2008 - agora muito está dependendo do Fed e seu anúncio de amanhã", disse Frederic Ruffy, analista da Optionetics.  O discurso do Estado da União feito ontem pelo presidente George W. Bush ao Congresso serviu como um pano de fundo favorável, sem, no entanto, conseguir definir uma direção nos negócios nesta jornada. Bush repetiu que a economia dos EUA passa por dificuldades, mas que a tendência de longo prazo é de crescimento, e pediu aos congressistas que aprovem o pacote de US$ 150 bilhões em ajuda aos contribuintes. Em Nova Yor, às 18h30, o índice Dow Jones sobe 0,74% e a Nasdaq ganha 0,32%.

Mais conteúdo sobre:
BovespaMercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.