Penetração de cartões de débito avança de 33% para 72%

Pesquisa informa ainda que uso de cartão de crédito passou de 42% para 57%

Agencia Estado

21 de junho de 2007 | 12h47

Uma pesquisa da Visa International Região América Latina e Caribe (LAC) mostrou que a penetração do cartão de débito avançou de 33%, em 1999, para 72%, em 2006. Já o cartão de crédito, passou de 42% para 57% no mesmo período.O levantamento indicou que 81% dos entrevistados possuem ao menos um cartão (débito, crédito ou múltiplo). O mapeamento constatou que 95% das residências pesquisadas são bancarizadas, ou seja, possuem pelo menos um membro da família com qualquer tipo de relacionamento com um banco.O uso do plástico também aumentou entre os meios de pagamentos. Considerando especialmente a participação na carteira do cliente, viu-se que a expansão deve-se, principalmente, à substituição do cheque pelo meio eletrônico. Quando a pesquisa foi feita, os cartões de crédito e débito já apresentavam uma participação de 26% frente aos 2% do cheque na somatória de todas as classes socioeconômicas.A pesquisa aponta, também, avanço no uso do cartão em segmentos como supermercados, lojas de conveniência, drogarias e postos de gasolina. Nesse cenário, os mais representativos foram os supermercados, que passaram de 22%, em 1999, para 49%, em 2006, e os postos de gasolina, que obtiveram 47%.FatoresOutro dado mostra os fatores que levam o usuário de mais de um cartão de crédito a escolher um entre os plásticos que possui na carteira na hora de efetuar seu pagamento. Em primeiro lugar, está o limite de crédito mais alto (47%), seguido por data de vencimento mais conveniente (32%) e a questão da aceitação, com o tópico rede afiliada a vários estabelecimentos (19%).A pesquisa foi encomendada pela Visa International, para a Marketing Group. Cerca de 800 pessoas foram entrevistadas, com idades entre 18 e 64 anos, sendo 50% mulheres e 50% homens das classes A, B, C e C-. Participaram moradores das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Curitiba.

Mais conteúdo sobre:
Cartãocréditodébito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.