Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Pequena empresa é rápida em adotar novidades tecnológicas

Ritmo de atualização no Brasil supera o dos EUA, segundo pesquisa

Marianna Aragão, O Estadao de S.Paulo

17 de março de 2009 | 00h00

As pequenas e médias empresas (PMEs) brasileiras estão cada vez mais atentas às novidades tecnológicas e trocam seus aparatos eletrônicos em ritmo acima da média de outros países. A constatação é de uma pesquisa da Microsoft, em parceria com a consultoria AMI Partners, realizada em dez grandes mercados da multinacional. Segundo a pesquisa, 44% dos pequenos e médios empresários do País trocam smartphones e celulares e 36% atualizam softwares empresariais todo ano. Nos Estados Unidos, isso ocorre em apenas 16% e 10% das companhias, respectivamente."Surpreende a velocidade que esses empresários estão aderindo aos novos produtos lançados", diz o gerente de marketing para pequenas e médias empresas da Microsoft, Maurício Ferreira. Uma das ferramentas que tem se disseminado é o smartphone, celular que permite acesso à internet. A adesão aos smartphones se justifica pelo perfil do pequeno empresário que, segundo a pesquisa, escolhe o equipamento para atender às necessidades empresariais, mas também pessoais.A presença na internet, seja por meio de um site, seja por meio de publicidade, também é alta entre as PMEs nacionais. Pelo menos 54% possuem sua página na web, média superior às empresas dos EUA, Reino Unido, Japão e China, por exemplo. Anunciar na internet é uma realidade para apenas 30% dos pequenos negócios no País - 49% dos empresários, porém, planejam fazê-lo dentro de um ano. "Os números comprovam que as pequenas e médias consideram vital estar presente na web", diz Ferreira.Mas, apesar do e-mail no celular, página corporativa e anúncio online terem se firmado na agenda dos pequenos negócios, o uso de programas mais sofisticados - como os softwares de gestão empresarial - está longe de ser prática comum. Segundo o executivo da Microsoft, que inicia nesta semana um "road show" por 32 cidades do País para divulgar o uso de ferramentas e serviços de tecnologia às PMEs, o custo ainda é um grande impeditivo para a adoção dos programas. Na pesquisa, 32% dos empresários apontaram softwares de gestão empresarial como a ferramenta mais importante. Aplicativos de texto, imagem e de mensagens instantâneas vieram na frente.Para o empreendedor Agostinho Schnaider, diretor da empresa de tecnologia da informação KeepIT, tecnologia nos negócios é sinônimo de diferenciação. "Sem ela, não há perspectiva de renovação de mercado, de busca por novos clientes. Na minha área, principalmente, é vital manter-se atualizado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.