Tom Brenner/Reuters
Tom Brenner/Reuters

Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Pequenas e médias empresas dos EUA já receberam US$ 230 bi em créditos por pandemia

Congresso aprovou US$ 350 bilhões para empresas com até 500 funcionários, sob a condição de que voltem a contratar seus empregados

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2020 | 01h11

As pequenas e médias empresas dos Estados Unidos já receberam dois terços dos US$ 350 bilhões destinados ao setor diante da pandemia do novo coronavírus. A informação foi dada pelo Secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, na segunda-feira, 13. 

"Confirmamos US$ 230 bilhões para 4,6 mil credores", disse Mnuchin, recordando que o programa foi lançado no dia 3 de abril. O secretário disse também que se algum empréstimo não foi concedido, será feito ainda nesta semana. O Congresso aprovou US$ 350 bilhões para empresas com até 500 funcionários, sob a condição de que voltem a contratar seus empregados. 

O programa, que foi adotado muito rapidamente, teve dificuldades diante da reação inicial negativa dos bancos em liberar o dinheiro. O empréstimo é concedido pelas instituições financeiras, mas o governo federal garante e cancela a dívida caso a empresa receptora consiga manter seus funcionários ou os recontrate até 30 de junho.

O secretário do Tesouro também informou que "80 milhões de trabalhadores americanos receberão nesta quarta-feira, 15, uma transferência bancária". Esta é outra parte do pacote de estímulo de US$ 2,2 trilhões, sancionado pelo presidente Donald Trump no fim de março, para entregar ajuda em dinheiro diretamente aos lares americanos.

Segundo Trump, uma família com dois adultos e duas crianças receberá o total de US$ 3.400. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.