Pequeno e médio agricultor é maioria em SP

A secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônika Bergamaschi, disse há pouco, no Fórum Nacional de Agronegócios, promovido pelo LIDE - Grupo de Líderes Empresariais, que o grande desafio do governo do Estado é trabalhar com pequeno e médio agricultor. "Em São Paulo, 53% das propriedades rurais ou 324 mil estabelecimentos têm até 20 hectares. E precisamos mais trabalhar com eles. Esse é o grande desafio", declarou.

SUZANA INHESTA, Agencia Estado

21 de setembro de 2013 | 09h17

Ela lembrou que hoje é o dia da Árvore e o Brasil é um país cujo nome remete a uma espécie, e que amanhã tem início a Primavera. "É com essa esperança e desejo e com a melhor intenção da semente que temos que desatar os nós do agronegócio", disse.

O prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette (PSB), comentou que o setor do agronegócio precisa de mais "defensores" para resolver os empecilhos a um crescimento mais avançado. "Enquanto o PIB do Brasil cresce de maneira tímida, o do agronegócio cresce a ritmo mais acelerado, mesmo com os nós que o setor possui", falou.

Filho de agricultor, Donizetti ressaltou a importância do produtor. "Quem trabalha a terra é quem mais defende questão ambiental e o setor", declarou. Ele disse que a cidade de Campinas tem uma vocação agrícola, já que 51% da área do município está na área rural, equivalente ao tamanho da cidade de Curitiba (PR) ou de Porto Alegre (RS). "A Ceasa Campinas é o quarto maior entreposto do País", lembrou.

O político ainda comentou que é vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos e que vai utilizar o espaço que tem para apoiar o setor. "O agronegócio é muito importante para os municípios. Muita da renda deles é oriunda da atividade", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
agronegócioPIBSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.