Percepção de que BC está no limite leva dólar a R$ 4,00

A batida do dólar na cotação de R$ 4,00, nesta tarde, pode ser resultado da percepção do mercado de que o Banco Central já teria avançado no limite das reservas de que dispõe para intervir no mercado de câmbio. Essa é a justificativa corrente entre os analistas, segundo informou o economista-chefe da ABN Asset Management, Hugo Penteado. Mas, segundo ele, o que há de concreto neste comportamento do câmbio ainda continua sendo a dificuldade dos agentes econômicos em perceber que o próximo presidente da República, seja ele quem for, vá manter as políticas macroeconômicas que garantam a estabilidade. Além disso, afirma o economista, nesta semana há componentes importantes como o vencimento de títulos atrelados ao câmbio, por exemplo. Para o economista-chefe da Itaú Corrertora, Marco Maciel, "não se tem muito" o que falar sobre a "estilingada" do câmbio nesta quinta-feira. "Pelos fundamentos econômicos, era para este dólar estar sendo cotado a R$ 3,50, mesmo com todas as variáveis negativas que já conhecemos, como vencimento de títulos e escassez de linhas de financiamentos", diz Maciel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.