Perdão da dívida grega pode chegar a 60%

O terceiro pilar do pacote que será anunciado quarta-feira seria uma solução definitiva para a dívida grega. Em julho, o acordo era de que 21% da dívida do país nas mãos dos bancos seria perdoada por sete anos, o que seria um calote na prática. Ninguém acredita que Atenas terá a capacidade de pagar sua dívida.

O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2011 | 03h07

Agora, porém, já se fala que o perdão possa ficar entre 50% e 60%, além de outros quatro cenários. Ontem, a ministra do Orçamento da França, Valerie Pecresse, indicou que o país estava pronto para aceitar esse calote parcial e que os bancos franceses estavam preparados.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, deixou claro que a situação ainda não estava resolvida. Mas esperava uma solução para quarta-feira. "Vamos ter um pacote completo que provavelmente será o mais importante já adotado pela Europa", disse o presidente da UE, Herman Van Rompuy. Para fechar o pacote, negociadores europeus vão correr contra o tempo para permitir que na quarta-feira, quando os líderes voltam a se reunir, o acordo para blindar a Europa da crise seja anunciado. /J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.