Perdigão: ADR deve estrear em um mês

Os American Depositary Receipts (ADRs) nível II, recibos através dos quais ações da Perdigão serão negociadas na na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), devem estrear em um mês. "Só falta marcar uma data com a NYSE", disse o vice-presidente de finanças, controle e relações com investidores da empresa, Wang Wei Chang. A empresa conseguiu autorização da Securities and Exchange Commission (SEC) na última quinta-feira para lançar os papéis.A companhia já possui recibos nível I (para negociação em balcão) de suas ações preferenciais (PN, sem direito a voto) desde 1996. Para ter ADRs negociados na Bolsa de Nova York, a companhia precisa cumprir os princípios contábeis americanos. Cada ADR será representado por 2 ações preferenciais. A Perdigão decidiu pedir a aprovação da SEC para a negociação de seus ADRs na Bolsa de Nova York para elevar o volume de negócios com seus papéis. Segundo Chang, os fundos mútuos e de pensão estrangeiros têm mostrado interesse pelas ações da Perdigão.Ele disse que a medida faz parte de uma estratégia adotada de crescimento sustentado, que conta com participação relevante das decisões de seus acionistas. Os principais acionistas da Perdigão são fundos de pensão, que identificam a empresa como uma concorrente de nível internacional, administrada por profissionais. O início de operações com ADRs não incluirá aumento de capital. De acordo com a empresa, 52% de suas ações PN (35% do capital total) estão no mercado. Desse total, 25% estão nas mãos de investidores estrangeiros por meio da bolsa brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.