Perfurações no pré-sal serão feitas em breve, diz Petrobras

Primeira operação na camada ocorrerá em agosto ou setembro, no campo de Jubarte, segundo gerente

Tatiana Freitas, da Agência Estado,

08 de maio de 2008 | 15h52

O gerente-executivo de Pré-Sal da Petrobras, José Formigli Filho, afirmou nesta quinta-feira, 8, que "em breve" a companhia intensificará as suas operações no pré-sal (área ultraprofunda, localizada abaixo do leito marinho) da região do Parque das Baleias, no norte da Bacia de Campos. "Nos próximos meses, outros poços tendo como enfoque o horizonte do pré-sal serão perfurados naquela região da Bacia de Campos", disse o executivo em entrevista concedida à Agência Estado durante a Offshore Technology Conference (OTC), em Houston. Veja também: Preço do petróleo em alta   Segundo Formigli, a primeira produção da Petrobras no pré-sal ocorrerá em agosto ou setembro deste ano, no campo de Jubarte. "Estamos interligando o primeiro poço para entrar em produção no início do segundo semestre de 2008, produzindo para a P-34. Vai ser a primeira produção do pré-sal." As reservas do campo de Jubarte estão entre 500 e 600 milhões de barris, sem incluir as do pré-sal. "A gente não divulga nenhum número referente do acréscimo do pré-sal naquela área neste momento. Só vamos fazer isso quando pudermos ter estimativas mais adequadas, e isso vai ser um fato relevante divulgado com todo o cuidado", disse. Formigli afirmou que a área sob sua administração foi criada para coordenar e articular as atividades desenvolvidas no pré-sal entre as diferentes áreas da companhia, desde o processo exploratório até a comercialização. Como o conceito da gerência Pré-Sal é o de ser uma unidade de articulação, ele conta que a sua estrutura será pequena e não implicará em modificações no atual quadro da Petrobras. "O nosso trabalho será o de coordenação e articulação com todos os colegas de E&P e engenharia, além da ANP e consórcios, para que essas coisas aconteçam no prazo menor possível. Considerando a provável dimensão que esse projeto vai tomar, foi decidido pela diretoria da Petrobras uma nova diretoria executiva para cuidar disso", explicou. O conselho de administração aprovou a criação da gerência pré-sal em 4 de abril deste ano. "O trem está andando em uma velocidade imensa e essa gerência executiva tem que, de certa forma, facilitar o trabalho e se possível aumentar a velocidade mais ainda, o que é um grande desafio", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
PetróleoPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.