Perillo admite novos sócios na reestruturação da Celg

O governador de Goiás, Marconi Perillo, disse hoje que apresentará, entre amanhã e quarta-feira, uma proposta concreta de reestruturação da Centrais Elétricas de Goiás (Celg) para o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. "É uma proposta que não deve se diferenciar muito da que já estava em curso (no ano passado)", afirmou Perillo, depois de sair da reunião com Lobão, em Brasília.

KARLA MENDES, Agencia Estado

24 de janeiro de 2011 | 19h35

Segundo o governador, o ministro solicitou que se faça uma nova solicitação de aporte de capital da empresa, junto com essa proposta de reestruturação. Nessa proposta, Perillo admitiu a possibilidade de novos sócios na Celg, tanto privados quanto públicos. "Vamos apresentar uma proposta de solução concreta de uma situação que é grave para nós", reforçou.

Perillo reforçou que Goiás abrirá mão do ICMS que a Celg deve ao Estado e que será feito um "encontro de contas com a empresa". O sistema Eletrobras, segundo o governador, tem um crédito de mais de R$ 3 bilhões com a Celg, relativos a encargos setoriais e, uma vez fechado o acordo, a Eletrobras aumentará a participação na empresa. "É uma solução que integra as duas pontas", disse.

Entre os atrativos para a Celg ter novos sócios, Perillo destacou o crescimento do Estado de Goiás em índices que equivalem ao dobro da média nacional e o fato de a empresa ser a que tem o menor índice de perda de energia do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.