Permanência da Grécia é desejável, diz ministro alemão

O ministro da Economia da Alemanha, Philipp Roesler, disse que é "desejável que a Grécia permaneça na zona do euro", informou a agência de notícias Dapd, dizendo que Roesler deu as declarações em uma entrevista à TV que será transmitida mais tarde neste domingo. Ontem, o presidente da França, François Hollande, afirmou que a Grécia "deve continuar fazendo parte da zona do euro", enquanto luta para superar seus problemas econômicos.

RENAN CARREIRA, Agencia Estado

26 de agosto de 2012 | 12h13

Roesler, no entanto, rejeitou as propostas para dar mais tempo para a Grécia cumprir as reformas acordadas. "Mais tempo significa mais dinheiro", disse ele, acrescentando que agora é crucial que o governo grego mantenha suas promessas.

No mês passado, Roesler causou polêmica ao dizer que era cético sobre se a Grécia cumpriria seus compromissos sob o memorando de entendimento para seu programa de ajuda internacional, no valor de 173 bilhões de euros, e afirmar que a discussão sobre a possibilidade de uma saída da Grécia da zona do euro já não era mais um tabu. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.