Pérsio Arida: sempre fui favorável à independência do BC

O ex-presidente do Banco Central (BC) Pérsio Arida disse nesta quinta-feira, 22, que sempre foi favorável à independência do BC. Ele fez a afirmação em evento da Bloomberg, em São Paulo. Mas de acordo com o ex-BC, antes de se conferir independência à autarquia é preciso se fazer um amplo debate com a sociedade para definir se o mandato do BC será a inflação ou a geração de empregos.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agencia Estado

22 de maio de 2014 | 11h29

"Quem decide se o BC focará a inflação ou o emprego é a sociedade", disse Arida. Todavia, de acordo com ele, a independência de um BC traz mas pontos positivos do que negativos. O BC tem de prestar contas à sociedade", afirmou.

Há riscos em se conferir autonomia ao BC, diz Arida. Mas este risco é muito baixo, na avaliação dele. É vantajoso ter um BC formalmente independente porque isso leva à ancoragem das expectativas, mantém a credibilidade na economia e reduz ruídos políticos. Uma desvantagem, segundo o ex-BC, é o presidente da autarquia nomear um diretor que pode não render o esperado e ser difícil demovê-lo.

"Quando o BC inglês se tornou independente, o risco soberano do país caiu. BC independente facilita os investimentos no país", disse Arida. Perguntado se o pessimismo em relação ao Brasil não estaria associado à contabilidade criativa no setor fiscal, Arida disse que sim, mas acrescentou que inflação alta e mudanças abruptas de regras também afetam a credibilidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Pérsio AridaBCindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.