bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Pesquisa anima mercados mas incerteza continua

A iniciativa do presidente do Banco Central (BC), Armínio Fraga, de tranqüilizar os investidores estrangeiros e os rumores sobre resultados de uma nova pesquisa eleitoral explicaram o alívio no mercado financeiro nesta manhã. Esses dois eventos provocaram a queda do dólar, uma redução na alta dos juros futuros e a alta da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Mas, segundo analistas, isso não significa que as incertezas e a possibilidade de nova instabilidade estejam descartadas.Às 14h55, o dólar comercial está cotado a R$ 2,6420 na ponta de venda dos negócios, em queda de 0,68% em relação aos últimos negócios de ontem. A moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 2,7060 e a mínima de R$ 2,6370. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) pagam taxas de 19,790% ao ano, frente a 19,820% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta de 1,04%. Os C-Bonds - principais títulos da dívida brasileira - são negociados a 69,188 centavos por dólar, frente a 69,000 centavos por dólar ontem. Mercados internacionaisNa Argentina, o índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires está em alta de 2,37%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - opera com queda de 0,30% e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registra queda de 1,16%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.