Pesquisa aponta que 65% dos brasileiros concordam com idade mínima para aposentadoria

Proposta já foi defendida por Meirelles e está alinhada às críticas feitas pelo novo secretário da Previdência; 85% dos entrevistados pelo Ibope não querem pagar mais impostos para manter regras

Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2016 | 11h28

BRASÍLIA - A pesquisa "Retratos da Sociedade Brasileira", do Ibope Inteligência para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), aponta que 65% dos entrevistados concordam totalmente ou parcialmente com o estabelecimento de uma idade mínima para a aposentadoria. A proposta já foi defendida pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e está alinhada às críticas feitas por Marcelo Caetano, o novo secretário da Previdência.

Entre os argumentos de Caetano está o fato de que a idade média de aposentadoria no País é de 57,5 anos, enquanto a expectativa de vida é de quase 84 anos. Com esses cálculos, uma aposentada poderia usufruir do benefício, em média, por 26,5 anos mesmo que tenha contribuído à Previdência por um tempo mínimo de 30.

Apesar de a maioria concordar, ao menos em parte, com a idade mínima, 75% dos que responderam ao levantamento do Ibope discordam que os trabalhadores se aposentem cada vez mais tarde, diante de um cenário brasileiro com as pessoas vivendo até idades mais avançadas. O levantamento, divulgado nesta quarta-feira pela CNI, foi feito com 2002 entrevistados de 143 municípios brasileiros entre 4 e 7 de dezembro do ano passado.

"A reforma da Previdência Social é necessária para dar sustentabilidade aos benefícios e reduzir a pressão sobre as contas públicas. O País precisa enfrentar esse problema para garantir a capacidade do governo de pagar as aposentadorias e pensões para os brasileiros", informou Robson Braga Andrade, presidente da CNI. 

O estudo também aponta que 85% dos entrevistados discordariam e apenas 11% concordariam em pagar mais impostos para manter as atuais regras de aposentadoria. Do total, 2% não concordam nem discordam e o mesmo porcentual não soube ou não respondeu. 

O levantamento apontou conhecimento dos brasileiros sobre as regras de aposentadoria desiguais para os trabalhadores brasileiros e mostrou que 76% entendem que algumas pessoas podem se aposentar com regras diferentes. Diante disso, 72% dos entrevistados defenderam a equiparação de regras de aposentadoria para todos trabalhadores.

Mais conteúdo sobre:
AposentadoriaInss

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.