Pesquisa avalia desempenho de empresas

Realizada mensalmente desde janeiro de 1998 pelo Sebrae-SP, a Pesquisa de Conjuntura das Micro e Pequenas Empresas (Pecompe) apontou em julho o maior crescimento no nível de emprego em 30 meses. O número de pessoal ocupado evoluiu 5,1%.O estudo considera ainda dados de faturamento e de folha de salário, visando avaliar o desempenho de 2.200 pequenas e microempresas constituídas no Estado nos setores industrial, de serviços e comercial. A redução dos juros e a diminuição no custo do crediário, que estimula as vendas, são alguns dos fatores que contribuem para esse quadro favorável segundo o coordenador de pesquisas econômicas da Pecompe, Marco Aurélio Bedê. Ele acredita que, com a tendência de recuperação da economia, há mais pessoas empregadas, o que aumenta o consumo de produtos fabricados por essas empresas.Para a coordenadora da Divisão de Executivos da Consultoria Gelre Trabalho Temporário S.A., Antônia Falvino, muitos profissionais procuram pequenas e microempresas apenas como "trampolim" para ascensão às grandes indústrias, argumentando que as grandes companhias oferecem melhor perspectiva de trabalho e boa política de remuneração. Mas, na sua opinião, os profissionais deveriam valorizar pequenas e microempresas, onde há mais possibilidade de destaque. Segundo Bedê, da Pecompe, os salários nessas empresas são menores se comparados com os de grandes companhias. Antônia, no entanto, afirma que a empresa de pequeno porte pode oferecer melhores salários como compensação pela falta de benefícios. Por isso, ela orienta o profissional a não descartar a possibilidade de iniciar a carreira nessas companhias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.